Comunidades no WhatsApp: Como funciona e quais são as melhores estratégias

O WhatsApp já consolidou como canal preferido dos brasileiros para frentes como: comunicação pessoal, atendimento e canal de vendas. No entanto, existe um quesito onde o aplicativo ainda deixa a desejar: na configuração de grupos.

Tanto para fins pessoais, quanto comerciais, eles fazem parte da vida das pessoas. Por isso, o WhatsApp anunciou nos últimos dias uma novidade: o recurso de comunidades.

Quer saber qual será o impacto da novidade para marcas e consumidores? Neste conteúdo nós te contamos isso e muito mais. Confira!

comunidades-no-whatsapp

Quer ir direto a algum assunto? Pegue uma carona clicando nele 🚀

Desde 2009 o WhatsApp faz parte da vida dos brasileiros. Primeiro veio a comunicação pessoal, o fato de falar em tempo real com outra pessoa de forma tão simples caiu no gosto do público. 

Com o passar dos anos, o aplicativo foi se desenvolvendo e lançando funcionalidades capazes de facilitar o dia a dia das pessoas. Como por exemplo:

  • Envio de fotos;
  • Envio de áudio;
  • Ligações;
  • Chamadas de vídeo;
  • Recursos multimídia (como figurinhas e gifs);
  • Envio de documentos;
  • Pagamentos.

Enfim, são diversos recursos pensados para simplificar e facilitar a comunicação pessoal. E em 2018 foi a vez das empresas. O até então, Facebook Inc, lançou duas versões comerciais do aplicativo: WhatsApp Business e o WhatsApp Business API.

O WhatsApp Business é destinado para micro e pequenas empresas, permitindo que elas tenham uma comunicação profissional com os clientes de forma gratuita.

Enquanto a API do WhatsApp foi desenvolvida para grandes empresas, que possuem um fluxo alto de conversas com os seus clientes. Essa versão, ao contrário da outra, não é gratuita, mas traz vantagens indispensáveis para os gigantes do mercado, como:

  • Gerenciamento de conversas através de plataformas de atendimento;
  • Implementação de chatbots para automatizar as conversas;
  • Número oficial, com selo de verificado;
  • Diversos atendentes utilizando apenas um número.

O canal não custou a se tornar o preferido das pessoas também na hora de resolver pendências com as empresas ou até mesmo realizar compras. 

A adoção do aplicativo como uma ferramenta de relacionamento entre consumidores e marcas foi principalmente acelerada pela pandemia.

No entanto, se por um lado o WhatsApp é o canal de mensageria preferido dos usuários, um concorrente conseguiu um bom destaque por oferecer algo que o app não tinha: o recurso de comunidades

Apesar de possuir “apenas” 500 milhões de usuários ativos, o Telegram conseguiu um certo destaque por conta da funcionalidade mais completa de grupos. Se consolidando dentro do nicho de comunidades.

Mas as diferenças entre os dois, nós vamos conferir melhor mais adiante. Confira tudo sobre o lançamento do novo recurso do WhatsApp.

WhatsApp lança recurso de comunidade

No última semana (14/04/21) a Meta, antigo Facebook, anunciou um novo e aguardado recurso no WhatsApp: as comunidades. De acordo com a própria empresa, “eles estão trabalhando em uma ferramenta para pequenas comunidades com o objetivo de unir e organizar pessoas em torno de um mesmo objetivo.”

Recurso comunidades do Whatsapp

O que já se sabe ao certo é que no Brasil o recurso só será implementado de fato após as eleições presidenciais. Isso acontece pois a Meta firmou um acordo de que não realizará nenhuma alteração no app até o final do período por questões de segurança.

 

Quais são as funcionalidades?

Você certamente participa de alguns grupos de WhatsApp que servem para “organizar” algum assunto. Grupo da faculdade, das escola dos filhos, do condomínio ou até mesmo o temido (e polêmico) grupo do trabalho.

Mas a grande verdade é que em alguns casos eles são mais confusos do que deveriam, e acabam não cumprindo com o objetivo. 

É justamente essa a lacuna que o novo recurso pretende preencher. Mas para que isso aconteça na prática, as funcionalidades precisam ser condizentes com o objetivo.

Confira o que já se sabe até agora sobre os recursos:

  • Reações: Assim como no Facebook, as pessoas poderão reagir às conversas com emojis, facilitando a interação.
  • Compartilhamento de arquivos: Arquivos de até 2GB poderão ser compartilhados na comunidade.
  • Chamadas de vídeo: Poderão ser realizadas chamadas com 32 participantes da comunidade.
  • Mensagens apagadas: Administradores das comunidades poderão apagar mensagens enviadas por membros, caso o conteúdo seja inadequado.
  • Segurança: As mensagens possuirão criptografia de ponta a ponta.

comunidades no whatsapp funcionalidades

Essas são algumas das funcionalidades que já foram reveladas no anúncio de lançamento. No entanto, algumas dúvidas ainda pairam na mente dos usuários e fica inevitável não se perguntar: o WhatsApp vai virar um Telegram? 

Confira a seguir!

 

WhatsApp X Telegram

A resposta mais simples e curta para a pergunta acima é não. Apesar de não ter revelado por completo o funcionamento do recurso, a Meta já fez algumas declarações que diferem o WhatsApp do principal concorrente.

Como já comentamos anteriormente, o Telegram se destaca justamente nessa lacuna, até então deixada pelo WhatsApp. O canal possibilita a criação do que chamam de super grupos, onde podem participar até 200 mil pessoas.

Além disso, o Telegram permite que esses super grupos sejam abertos ao público. Ou seja, você escolhe se qualquer pessoa pode pesquisar a sua comunidade e participar dela, ou se prefere que entrem apenas através de convites.

Por enquanto, essas são as duas principais diferenças já anunciadas.

Ainda não se sabe ao certo qual será o número de participantes permitidos nas comunidades do WhatsApp, mas a especulação fica na casa dos milhares, de acordo com o Mobile Time

No entanto, a própria Meta já realizou o anúncio como “pequenas comunidades”, gerando uma diferenciação dos grupos enormes permitidos no concorrente.

Outra grande diferença, é que o WhatsApp mantém a premissa das conversas serem particulares e entre pessoas que já se conhecem de uma certa forma. Por isso, as comunidades não serão abertas para pesquisa do público. Para participar você precisará ter um convite de um administrador.

Até o momento, essas são as grandes diferenças percebidas entre as duas ferramentas. 

 

Qual é o impacto das comunidades no WhatsApp para as marcas?

No âmbito pessoal as vantagens e aplicações das comunidades ficam claras. Ao invés de grupos confusos, desorganizados e limitados a 280 participantes, os usuários poderão se beneficiar das comunidades.

Mas e as marcas? Existem vantagens para elas? 

Muitas empresas acabaram criando grupos no Telegram para poder colocar em prática o marketing de comunidade. Mas, antes de entrarmos a fundo no conceito, confira alguns exemplos de como marcas podem se beneficiar da novidade do WhatsApp.

 

Comunidades voltadas a infoprodutos

Sabe aquele e-book que vem acompanhado de um grupo para acompanhamento, ou então para mentoria, que no final acaba virando uma bagunça? 

Com as comunidades o serviço pode ser totalmente estruturado, permitindo o compartilhamento de arquivos e chamadas entre participantes para determinadas dinâmicas.

 

Comunidades de cunho educacional

Quer oferecer um curso de idiomas de fácil acesso e descomplicado? O recurso de comunidades no WhatsApp pode ser um grande aliado. Desta forma você não precisa se preocupar em criar e gerenciar diversos grupos e pode planejar aulas diretamente através do canal.

 

Comunidades para clientes exclusivos

Quer oferecer vantagens exclusivas para clientes recorrentes e não sabe como colocar a estratégia em prática? Que tal convidá-los para participar de uma comunidade no WhatsApp?

Desta forma você pode:

  • Divulgar ofertas exclusivas;
  • Oferecer cupons de desconto;
  • Realizar pesquisas de satisfação por meio das reações;
  • Criar chamadas de vídeo para apresentar novidades.

Essas são algumas dicas de aplicação super simples mas que podem ser altamente eficientes para a estratégia do negócio. Agora, se você quer entender melhor sobre o marketing de comunidade e suas práticas, confira a seguir.

 

Marketing de comunidade o que é?

Seja torcendo para um time de futebol, participando de um clube local, partido político ou lutas sociais, as pessoas gostam de fazer parte de grupos. Desde que “o mundo é mundo” sentimos essa necessidade de pertencimento.

Há alguns anos o marketing tradicional vem dando espaço para novas abordagens, que visam se adequar a um novo consumidor

Para esse novo consumidor apresentar vantagens do produto já não basta. 

Digamos que você faça parte de uma marca de celulares muito famosa, e vocês lançaram o melhor aparelho já visto. Câmera de alta qualidade, o processador mais potente e o design mais inovador. Sucesso garantido? Não mais.

Os consumidores querem saber quem são as marcas por trás dos produtos. O que elas fazem, com o que se preocupam, como tratam seus colaboradores? Essas são perguntas cada vez mais comuns.

Por isso, de uns anos para cá, foi se tornando cada vez mais comum a criação de comunidades pelas marcas. Desta forma, elas conseguem “levantar bandeiras” daquilo que acreditam, gerando uma conexão muito maior com o seu público.

Uma marca de roupa feminina precisa criar uma comunidade de moda? Não é bem por aí. A comunidade precisa ser formada a partir de princípios em comum entre consumidores e organizações. 

Por exemplo, essa marca pode criar comunidades que falem sobre consumo consciente, sustentabilidade, feminismo e aí por diante.

Com o crescimento desse tipo de estratégia, foram criadas ferramentas, canais e profissionais responsáveis pelo trabalho. Community Management é uma profissão em ascensão e muito valorizada no mercado atual.

Como principais canais para a criação de comunidades são utilizados:

  • Grupos do Facebook
  • Grupos do Linkedin
  • Telegram
  • Grupos do WhatsApp

Esses são os canais mais comuns onde vemos comunidades engajadas de acordo com suas causas e aspirações. Com o recurso de comunidades no WhatsApp, a expectativa é que ele se torne um dos principais canais de Marketing de Comunidade.

Quer iniciar o planejamento da estratégia para o seu negócio? Confira o passo a passo a seguir!

 

Como criar uma estratégia de Marketing de Comunidade no WhatsApp

Comunicação interna

 

1 Tenha um objetivo claro

Por mais que os novos consumidores sejam exigentes quanto ao posicionamento das marcas, eles também são muito conscientes do papel delas na sociedade. 

Empresas precisam de lucro para sobreviver, e isso é claro para todos. Por isso, não tenha medo de estabelecer um objetivo para a criação da sua comunidade. Ela não deve, nem pode, existir só porque o concorrente fez ou por ser tendência. 

O que você espera alcançar com ela?

  • Aumentar a base de clientes?
  • Ter mais clientes promotores da marca?
  • Estruturar uma estratégia de afiliados?
  • Gerar mais reconhecimento da marca?
  • Ou simplesmente, aumentar o ROI?

Esses são alguns exemplos de objetivos de negócio que podem ser alcançados através de uma estratégia de marketing de comunidade.

Você precisa encontrar o seu, e só então dar início ao planejamento.

 

2 Estabeleça um propósito

Agora sim, uma das principais premissas de uma comunidade: um propósito em comum com os consumidores.

Porque a sua empresa existe? No que os seus consumidores acreditam? Essas são as perguntas base para a criação do propósito da sua comunidade.

Por exemplo, se você trabalha em uma fintech que tem como objetivo descomplicar processos financeiros e torná-los mais acessíveis. O que os seus clientes podem esperar da marca? Acesso a informações, a democratização do conhecimento. Essa seria uma excelente comunidade.

Onde a sua empresa se responsabiliza por educar financeiramente jovens e pessoas com menos acesso à informação. 

 

3 Tenha um planejamento

Ok, eu tenho um objetivo muito claro e um propósito muito bonito. Não tem como dar errado, não é mesmo? E infelizmente tem sim! Como qualquer estratégia de marketing, a criação e manutenção de uma comunidade requer muito planejamento.

Quais assuntos vão ser abordados na comunidade? Qual a frequência da comunicação? Vão ser enviados materiais? Quais são os KPIs, como serão metrificados?

Tudo isso precisa ser pensado com antecedência, para que você não só atraia pessoas para a comunidade, mas também possa mantê-las e engajá-las por lá. 

 

4 Invista em pessoas

Um dos maiores erros na hora de criar uma comunidade é pensar que alguém com outras dezenas de atribuições pode dar conta. 

Em primeiro lugar, manter um grupo de pessoas engajadas requer muito conhecimento. 

Por isso, é fundamental contar com profissionais adequados e dedicados totalmente à função.

Esse é o trabalho do Community Management, ou Gerente de Comunidade. Essa pessoa será responsável por:

  • Planejar o escopo da comunidade;
  • Realizar curadoria de assuntos relevantes;
  • Produzir ou encontrar materiais relevantes para as pessoas;
  • Definir KPIs;
  • Coletar dados importantes e realizar relatórios e analisar resultados.

 

5 Divulgue a sua comunidade

Com todos os passos anteriores prontos, é o momento de divulgar a sua comunidade. Isso pode ser feito de diversas maneiras. 

Se o objetivo for em torno de melhorar a relação com os consumidores atuais, você pode divulgar para a base de clientes através de e-mail marketing, redes sociais ou listas de transmissão no próprio WhatsApp. 

Agora se o objetivo for aumentar a base de clientes, você pode contar com a ajuda de estratégias de marketing digital, como tráfego pago e mídias orgânicas, como SEO.

 

6 Explore recursos com sabedoria

Diferente de outros canais onde as comunidades já acontecem, as comunidades no WhatsApp trazem recursos únicos que podem gerar experiências incríveis para os membros.

No entanto, eles precisam ser utilizados com sabedoria. Você não precisa utilizar tudo só porque está disponível, veja o que faz sentido com o seu público que seja condizente com a estratégia utilizada.

E aí o que achou das nossas dicas? Está ansioso pelo lançamento oficial das comunidades no WhatsApp? Nós esperamos que você tenha sucesso em todas as suas estratégias. E precisando de qualquer ajuda com o canal, estamos aqui para te ajudar.

 

Preencha o formulário para que possamos entrar em contato com você!