fbpx

Mobile Marketing – o que é e como fazer?

Quando o assunto é comunicação todos os dias surgem termos novos, estratégias e canais. Você pode até não saber o que é mobile Marketing, mas certamente sua empresa já faz.

Neste conteúdo você vai encontrar:

  • O que significa?
  • Como funciona?
  • Principais vantagens
  • Canais utilizados
  • Como estruturar uma estratégia
  • Ideias de campanhas

Atualmente as pessoas resolvem grande parte das suas demandas diárias através dos seus smartphones, e você provavelmente é uma delas, certo? Conversar com amigos e familiares, pedir comida, chamar um carro, pagar contas, estudar e por aí vai.

De acordo com um estudo realizado pela App Annie, em 2021 os brasileiros passaram em média cinco horas e meia dos seus dias utilizando o celular. Isso representa mais de um terço do dia, nos colocando no topo do ranking de países que mais gastam tempo no mobile. 

Esses dados reforçam o quanto o comportamento do consumidor mudou nos últimos anos. Portanto, se antes as estratégias de negócio eram planejadas com foco no desktop, hoje já não funciona mais assim. 

Antes mesmo das mudanças e inovações serem aceleradas pela pandemia, os acessos mobile já haviam superado o desktop. De acordo com o estudo 2020 State of Digital Report, 2019 foi o ano em que a mudança aconteceu de fato, e desde então o acesso via dispositivos móveis domina o comportamento online das pessoas.

Ou seja, tudo que tange o relacionamento com os consumidores, seja marketing, vendas ou atendimento precisa ser pensado para o mobile. 

Para te ajudar a planejar as melhores estratégias, nesse conteúdo vamos ensinar tudo que você precisa saber sobre mobile marketing. Vamos lá?! 🙂

 

O que é Mobile Marketing?

Traduzindo, o termo significa marketing móvel, porém o conceito vai muito além. Ele diz respeito a um conjunto de técnicas e estratégias pensadas especificamente para impactar as pessoas em dispositivos móveis. 

Mas porque isso é tão importante? Imagina que você está assistindo um vídeo pelo youtube utilizando o seu smartphone. Durante o vídeo, uma publicidade chama a sua atenção e você clica. Porém, ela te leva para uma página não responsiva, e você mal consegue navegar por ela. 

Depois de muito trabalho, você consegue chegar a um Call To Message, no entanto ele te leva para um formulário super extenso, que te faz desistir de concluir a jornada. 

Essa estratégia claramente não foi pensada para alguém que está utilizando um dispositivo móvel. Isso vai gerar uma experiência frustrante para o consumidor e muitas oportunidades perdidas para a empresa.

whatsapp para ecommerce

Ou seja, quando você quer se comunicar com um público que está majoritariamente no mobile é preciso pensar na forma como irá se relacionar com eles. Toda a jornada precisa ser pensada para facilitar a navegação, aumentando as chances de conversão para a marca.

 

Como funciona o Mobile Marketing?

O marketing digital faz parte da rotina de todas as empresas que querem seguir sendo relevantes para o seu público. Estar no digital significa ser visto e lembrado e desenvolver estratégias específicas para esse ambiente é indispensável. 

Inbound marketing, branded content, marketing de influência são alguns exemplos de estratégias utilizadas atualmente. 

No entanto, a divisão entre on e offline não é a única que existe. Há uma grande diferença entre o usuário que prefere o desktop e o que prefere dispositivos móveis. E é justamente isso que o mobile marketing se propõe a fazer, trabalhar especificamente com o segundo público.

Para isso são utilizados outros formatos, ferramentas e canais. Por exemplo, digamos que a sua marca está seguindo uma estratégia de marketing de influência e contrata um criador de conteúdo digital para falar sobre ela nos stories do Instagram. Neste caso, você precisa ter toda a jornada do consumidor planejada para o mobile:

  • A página que ele vai acessar;
  • A forma como os produtos estão descritos;
  • O processo de compra;
  • Os canais de relacionamento.

Absolutamente tudo precisa fazer sentido para a jornada daquele consumidor, caso contrário ele não irá hesitar em procurar por outra marca.

 

Quais são as principais vantagens?

Os dois exemplos citados anteriormente descrevem bem o que acontece quando a pessoa não tem a experiência de acordo com o dispositivo que está usando.

Agora, quando a marca se preocupa com a forma como o consumidor será impactado pelas suas campanhas, ela tende a alcançar resultados incríveis.

Algumas das vantagens mais claras são:

  • Gerar conexão com os consumidores;
  • Engajar mais os leads;
  • Aumentar a taxa de conversão;
  • Diminuir os ruídos de comunicação;
  • Conquistar clientes leais à marca;
  • Aumentar o número de promotores.

Imagine o mesmo exemplo do marketing de influência. Os seguidores do criador de conteúdo contratado irão acessar o link que ele indicou. Quando eles clicam, vão para uma landing page que foi totalmente pensada para o mobile: UX da página, resolução das imagens, tempo de carregamento. 

Quando decide comprar de fato, o consumidor se depara com um processo em poucas etapas, que leva menos de 1 minuto. 

No final da compra, ele ainda recebe uma push com uma mensagem do influenciador agradecendo, além de receber todas as informações da compra pelo WhatsApp.

Essa experiência é exatamente o oposto da anterior, gerando para a empresa muitos dos benefícios destacados acima.

 

Canais utilizados no Mobile Marketing

Quem pensa que o mobile marketing é algo novo está enganado. A história da estratégia nasce logo após o lançamento do SMS. De acordo com a plataforma Gimba, a primeira vez que o canal foi utilizado para fins publicitários foi em 1997. 

Alguns anos depois o uso se popularizou, tornando o disparo de campanhas de marketing por SMS um sucesso. Apesar de ainda ser utilizado, o SMS nem de longe é o canal mais efetivo para a estratégia. 

Com o tempo novos canais foram surgindo, confira quais são os principais:

 

WhatsApp

Lembra da pesquisa que citamos lá no início do texto? Das cinco horas e meia que as pessoas passam utilizando seus smartphones, a maior parte é no aplicativo de mensageria da Meta.

Em operação no Brasil desde 2010, o WhatsApp se popularizou primeiro para a comunicação pessoal, mas logo passou a ser usado nas relações entre marcas e pessoas. 

📲 Leia também: WhatsApp Marketing – como fazer da forma certa?

Como um dispositivo de marketing ele é amplamente utilizado para o disparo de campanhas, em alguns casos substituindo o e-mail.

 

Redes sociais (Instagram, Facebook, TikTok)

O TikTok, rede social com foco em vídeos curtos, foi o aplicativo mais baixado de 2021. Com o “boom” do canal, as empresas não puderam excluí-la de suas estratégias de mobile marketing, especialmente as que se comunicam com um público mais jovem.

No entanto, o Instagram e o Facebook não perderam espaço, e seguem tendo um público muito fiel. Enquanto o Instagram se destaca pelas ferramentas de stories e de reels, o Facebook vem se destacando cada vez mais na criação de comunidades.

 

Aplicativos

Quem nunca baixou um aplicativo de uma marca para ganhar um desconto em um produto, não é mesmo? Utilizar apps completos que contemplam toda a jornada dos consumidores é cada vez mais comum. 

Em 2021, 230 bilhões de aplicativos foram baixados no mundo todo, movimentando mais de US$ 170 bilhões, o equivalente a mais de R$ 900 bilhões.

📲 Leia também: O que é um Super App?

Além dos apps próprios das marcas, os jogos também garantem presença nas estratégias de mobile marketing.

 

Google Business Messages

Você já conhece o novo canal de mensageria do Google? Ele foi lançado recentemente, mas já mostra um enorme potencial, especialmente para estratégias de marketing. 

O GBM é encontrado direto através da página de pesquisa do Google ou então através do Google Maps, facilitando a jornada de consumo das pessoas. Por isso, ele é ideal para p mobile marketing.

Google Business Messages Gif Funcionalidades

📲 Quer conhecer o canal? Leia: Google Business Messages 

 

YouTube

O YouTube é o segundo maior buscador do mundo, ficando atrás apenas do Google. O aplicativo tem mais de 2 bilhões de visualizações por dia, e é justamente por isso que ele não pode ficar de fora em uma boa estratégia de mobile marketing.

Agora que nós já vimos o que é, como funciona, quais são as vantagens e canais mais utilizados, vamos te ensinar a estruturar uma boa estratégia de mobile marketing. Confira!

 

Como planejar uma estratégia de mobile marketing

 

Se a sua empresa já segue uma estratégia de marketing, seja ele off line ou digital, vocês já possuem objetivos muito claros. 

Esses mesmos objetivos serão utilizados no mobile marketing, podendo adicionar alguns específicos ou apenas buscar os mesmos resultados com um público diferente. 

whatsapp para e-commerce, evolução do canal

Conhecer a sua audiência

Um dos maiores erros cometidos é achar que absolutamente tudo tem que ser feito para o mobile. Quem vai dizer como sua estratégia será feita são os seus consumidores. Como eles interagem com a sua marca?

Digamos que você produz 3 tipos de conteúdos diferentes: vídeos, artigos e posts nas redes sociais, o primeiro passo é analisar por quais dispositivos as pessoas mais acessam eles.

➡️ Se você conferiu que:

  • A proporção de pessoas que assistem seus vídeos através do mobile e do desktop é basicamente 50/50 ;
  • Os textos são majoritariamente consumidos pelo desktop;
  • Enquanto as métricas do Instagram apontam o consumo através do mobile.

➡️ Desta forma, podemos concluir que:

  • Os vídeos devem levar para jornadas diferentes, de acordo com a preferência de quem está assistindo;
  • Os artigos que você produz devem fazer parte da sua estratégia de marketing digital “tradicional”;
  • Os conteúdos do Instagram podem ser completamente planejados para o mobile marketing, contando com uma estrutura completa por trás.

 

Jornada de consumo

Ao longo do conteúdo, falamos diversas vezes em jornada de consumo, isso acontece pois essa é uma das principais diferenças entre o marketing tradicional, digital e mobile. 

De todos os canais que citamos anteriormente, o SMS e o Google Business Messages são únicos que são exclusivos do mobile. Pois o que difere é a jornada que a pessoa terá de acordo com o dispositivo que ela está utilizando. 

Por isso, uma das principais etapas do mobile marketing é a estruturação da jornada. Utilizando o mesmo exemplo do tópico anterior, se formos pensar na jornada do usuário que foi impactado pelo conteúdo que a marca publicou no Instagram:

  • A pessoa é impactada por um reels na ferramenta de pesquisa da rede social;
  • Ela acha interessante e entra no perfil;
  • Ela consome alguns conteúdos que estão disponíveis no feed da marca;
  • E então ela passa a seguir o perfil;
  • Ao longo dos dias ela é a impactada por alguns stories;
  • Em um dia ela gosta muito de um produto que está sendo apresentado nos stories;
  • Ela clica no link para comprar.

É desse momento em diante que toda a jornada precisa ser estruturada para o mobile. A pessoa não vai largar o celular e conectar em um desktop para seguir a compra. E a partir daí tudo precisa ser pensado para o dispositivo que ela está usando.

 

Atenção aos canais

Tudo que é feito para o mobile marketing precisa ser pensado de acordo com o formato dos dispositivos e os canais onde as campanhas serão disparadas.

➡️ Imagine a seguinte situação:

Você prepara uma campanha através do WhatsApp e dispara para a sua base de contatos. Muitos se interessam e desejam seguir conversando direto pelo canal. 

No entanto, você não tinha se preparado para isso. A jornada desenhada deveria levar os leads a preencher um formulário, para após isso serem contatadas via telefone pelo comercial da empresa.

Essa é uma total quebra de experiência! Quando você utiliza um canal para o mobile marketing precisa estar preparado para seguir a conversa com ela através do canal.

Neste mesmo exemplo, ao invés do formulário você poderia contar com um chatbot no canal, que faria a coleta dos dados do lead, e quem sabe que pudesse até fechar o negócio por ali mesmo já.

O mesmo vale para outras redes sociais como Instagram e Facebook, ambas podem ter as conversas via chat automatizadas, para garantir mais agilidade na comunicação.

 

Esses são os principais pontos no momento de elaborar uma estratégia de mobile marketing, mas não esqueça de buscar sempre aquilo que o seu público precisa. 

Esperamos que as dicas possam ajudar a alcançar resultados incríveis e precisando de uma ajuda com o relacionamento digital da sua empresa, nossos especialistas estão à disposição.

 

Deixe um comentário

Preencha o formulário para que possamos entrar em contato com você!